Engata Terceira, um programa do Águias de Cristo

Por Elias Bispo

Há quase 30 anos, por iniciativa do Rev. Edijéce Martins Ferreira, pastor emérito da Igreja Presbiteriana da Madalena, em Recife, PE, foi organizado o Ministério da Terceira Idade, denominado Águias de Cristo.

Dia das Mulheres

As programações do Águias de Cristo são diversificadas e abrangem aspectos espirituais, evangelísticos, missionários, culturais, musicais, esportivos e recreativos, buscando-se a interação intergeracional e com outros ministérios da comunidade.

Essas atividades foram interrompidas em decorrência do distanciamento social imposto pela pandemia da Covi-19, ensejando o desenvolvimento do Programa de Assistência a Terceira Idade, Engata Terceira.

Foram consideradas algumas linhas mestras como consolidação da cosmovisão cristã, assistência espiritual e material, manutenção das amizades, estilo de vida saudável e, na medida do possível, com a flexibilização das regras de isolamento, o retorno à igreja.

Culto da Terceira Idade

A população idosa da Madalena é composta por cerca de 130 idosos, com idades entre 60 a 100 anos, sendo 89 mulheres e 41 homens, distribuídos nas seguintes faixas etárias:

  • 90 – 2 idosos
  • de 80 a 89 – 25 idosos
  • de 70 a 79 – 44 idosos
  • de 60 a 69 –  59 idosos

O Engata Terceira exigiu a elaboração de um plano de ação que possibilitasse a assistência com base nas seguintes premissas:

  1. Mobilização dos irmãos interessados em participar da ação de várias faixas etárias, em especial os mais jovens;
  2. Fazimento de pelo menos um contato mensal com todos os idosos;
  3. Realização de contatos por telefone com o objetivo de se atingir toda a população de idosos;
  4. Remessa de mensagens físicas a essa membresia, que corresponde a 25% da comunidade;
  5. Fazê-los se sentir prestigiados e não esquecidos pela igreja, comemorar o Dia do Idoso;
  6. Levantar as necessidades dos contatados, com consolidação e repasse das informações ao Conselho e Junta Diaconal, quando necessário.
Atividade laboral

Passada a pandemia, o Águias de Cristo retornou as suas atividades com muita força, colhendo-se bênçãos como a manutenção da identidade do grupo, a abertura de um diálogo intergeracional entre aqueles que participaram do projeto; comunhão entre os idosos e os jovens; o resgate do sentimento de pertencimento a comunidade; a alegria de sentir integrante do Corpo de Cristo.

Elias Bispo é contador, atua na área financeira há 44 anos, educador financeiro, servidor público, casado com Mércia (psicóloga) há 42 anos, um casal de filhos, três netos, presbítero na Igreja Presbiteriana Madalena.

Como honrar os idosos em um mundo que valoriza os jovens

Por Ariane Gomes

Há pouco menos de um ano, o bilionário norte-americano Bryan Johnson, 45 anos, ocupou por muitos dias as páginas de notícias por gastar 2 milhões de dólares por ano para rejuvenescer e voltar a ter o corpo de quando tinha 18 anos.

Para alcançar seu objetivo, Johnson mantém uma rotina que inclui a ingestão de suplementos e remédios que visam a manutenção da saúde e a proteção contra inflamações; uma sequência diária de exercícios físicos e alimentação com pratos preparados de acordo com os resultados de exames médicos realizados mensalmente e o acompanhamento de uma equipe de dezenas médicos.

Esforços obstinados como o de Johnson revelam uma percepção ruim do envelhecimento. Há uma fuga desesperada desta fase da vida sob alto custo. Envelhecer é quase uma desonra. Além deste aspecto, atitudes como a de Johnson projetam uma sombra sobre o idoso, sua história e suas possibilidades, como se a inutilidade fosse a consequência natural do envelhecer.

Esta percepção e atitude traz um grande prejuízo a pessoas, famílias e às relações sociais. É um desserviço à intergeracionalidade, à honra, à história e à vida, que é dada e mantida por Deus.

O artigo A geração esquecida, publicado em Christianity Today, lembra que a fé cristã exige outro caminho: “Em toda a Bíblia, Deus lança uma visão para incluir os idosos em todos os aspectos da vida comunitária. Especialistas em cuidados com idosos estão descobrindo que a visão bíblica não só beneficia os idosos, mas também os jovens”.

A igreja é convocada não apenas a incluir idosos, mas a oferecer portas abertas para serem protagonistas junto com os mais jovens compartilhando histórias, experiências, saberes e realizando serviços para os quais têm habilidades e força.

Para quem deseja compreender e relacionar-se com os idosos, o artigo mencionado acima faz três sugestões: aprender a ouvir, trabalhar para o bem-estar, ser fiel aos esquecidos.

Aprender a ouvir

Significa não deixar a pessoa para trás, reduzindo-a à sua utilidade, mas dando valor à sua essência como portador da imagem de Deus. A razão pela qual as pessoas importam não é porque elas têm algo para contribuir. Eles são criados para refletir Deus no mundo.

Para os idosos, contar histórias sobre suas vidas está ligado a melhorias no bem-estar geral, maior qualidade de vida e redução da solidão. Os jovens que aprendem a fazer boas perguntas e ouvir pacientemente as histórias dos idosos se beneficiam da construção de conexões sociais intergeracionais e têm a oportunidade de desempenhar um papel na preservação da história e da cultura.

Trabalhar para o bem estar

Ao procurar maneiras de honrar os idosos, é provável que as necessidades surjam. Talvez eles não possam mais manter o trabalho no quintal ou a limpeza. Talvez ir ao mercado seja assustador. Os cristãos podem encontrar oportunidades significativas e tangíveis para oferecer ajuda e apoio aos vizinhos e a outros crentes idosos. 

Ser fiel aos esquecidos
Na primeira carta de Paulo a Timóteo há um convite para que os jovens tratem seus idosos com bondade, respeito e dignidade: “Não repreenda um homem mais velho; pelo contrário, exorte-o como você faria com o seu pai” (1Tm 5.12). Embora honrar os idosos com nosso tempo não pareça ser prioridade em nossas vidas ocupadas, o desejo de Deus é que os cristãos honrem toda a humanidade. Criar vínculos com aqueles que têm a sabedoria, a força e o entendimento (Jó 12.12) é uma bela imagem do céu na terra.

Ariane Gomes atua como coordenadora de produção de Ultimato e gestora de conteúdo do Portal Ultimato.

Saiba mais:

>> Movimento Cristão 60+ e Editora Ultimato firmam parceria para produção e divulgação de conteúdos com foco no público de sessenta anos ou mais

Crédito da imagem: Pixabay